quarta-feira, 30 de junho de 2010

TELEMARKETING ABUSIVO

A falta de respeito, e por que não, ética, de algumas empresas que usam o recurso de telemarketing para tentar vender seus produtos e serviços, já "passou da conta" faz tempo.

A que ponto chegamos com os abusos do telemarketing:

1-) Você é interrompido em suas atividades.

2-) Você escuta um "jogo de palavras" que dá a entender que você aceitou algo que na verdade não aceitou e nem pediu.

3-) Você é obrigado a dizer "NÃO" várias vezes.

4-) Se você não quer o produto ou serviço, querem uma justificativa (isto é simplesmente ridículo).

5-) Você pede para que não voltem a ligar e escuta que isso só acontecerá se você registrar seu número de telefone no órgão de defesa do consumidor. Veja bem, você não autorizou a empresa a ficar ligando para você e se não quiser ser incomodado, ainda tem "pedir licença".

Por outro lado, quando você quer cancelar algo contratado, é extremamente difícil, e novamente, é tratado com desrespeito.

Já atendi ligações de empresas que felizmente praticam um telemarketing "ético", onde você é respeitado de imediato se diz que não está interessado e ainda, nunca mais recebe uma ligação deles se você assim o pedir, sem precisar se incomodar em registrar seu número de telefone no órgão de defesa do consumidor. Se por acaso me interesso, mas não posso atendê-los naquele momento, combino um horário para receber uma ligação, e o horário é cumprido "à risca". Teoricamente, essas empresas têm em mim um cliente potencial, pois demonstram algum respeito, antes mesmo de eu adquirir algo com eles.

Tenho como prática JAMAIS adquirir qualquer coisa que seja, de empresas que fazem uso do telemarketing abusivo e desrespeitoso. Hoje, por exemplo, recebi uma ligação de um banco que vende sua imagem desta forma. JAMAIS me terão como cliente.

Faça a mesma coisa: NUNCA adquira nada de empresas que praticam o telemarketing abusivo. Se você não é respeitado antes de ser um cliente, imagine depois que adquirir o produto ou serviço!

Talvez alguns achem isto radical, mas infelizmente, empresas que não agem de maneira ética só mudam de atitude se sentirem "no bolso" as conseqüências de suas atitudes.

Nas poucas viagens que fiz pelo mundo, observei como os consumidores são respeitados em outros países, pois eles não toleram abusos por parte de empresas, e realmente não compram produtos ou serviços de empresas que não os respeitam. Aqui no Brasil, tenho a impressão de que os consumidores são mais acomodados e indiferentes com este tipo de coisa e por isso, pagam o preço. Quem sabe isto mude algum dia.

Ajude a acabar com o abuso. Divulgue esta idéia!
( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

sábado, 26 de junho de 2010

TUDO DEPENDE DE MIM


Há algumas semana atrás, minha amiga Carmem, do Orkut, me enviou uma mensagem muito legal. Desconheço a autoria, mas irei postá-la aqui:

"Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite.

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.

Posso reclamar porque está chovendo, ou agradecer às águas por lavarem a poluição.

Posso ficar triste por não ter dinheiro, ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.

Posso reclamar sobre minha saúde, ou dar graças por estar vivo.

Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria, ou posso ser grato por ter nascido.

Posso reclamar por ter que ir trabalhar, ou agradecer por ter trabalho.

Posso sentir tédio com as tarefas de casa, ou agradecer a Deus por ter um teto onde morar.

Posso lamentar decepções com amigos, ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.

Se as coisas não saíram como planejei, posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.

O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.

E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma."
( Foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

sexta-feira, 25 de junho de 2010

O VÔO DA ÁGUIA

Minha amiga Maria do Socorro, do site Viajamos.com.br, enviou-me um texto bem interessante, com o qual me identifiquei bastante:

"A águia é um animal solitário, não vive em bandos.

Em um certo momento de sua vida, voa para o alto de uma montanha e se recolhe em um ninho, onde ela não necessite voar.

Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo, sem contar a dor que terá que suportar. Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas velhas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas.

E só após cinco meses sai para o famoso vôo de renovação.

Em nossa vida, muitas vezes temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação.

Para que continuemos a voar um vôo de vitória, devemos nos desprender de lembranças, costumes, e outras tradições que nos causam dor.

Somente livres do peso do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz.

Renova-te e voa alto!"

Com certeza, em algum momento de nossas vidas, devemos "fechar para balanço" durante algum tempo, para colocarmos as "coisas" em ordem.

terça-feira, 22 de junho de 2010

SOSSEGO


Nada como estar em uma praia sossegada depois de uma jornada de semanas contínuas de trabalho.

O som das ondas quebrando, o cheiro do mar, o sol brilhando, o sossego, o momento certo, a temperatura adequada... Tudo perfeito!

"Chacun son paradis".

Cada pessoa tem sua idéia própria de lugar ideal para estar. Este é um dos lugares de minha preferência e sempre que posso, dou uma passada lá.

Que lugar é este? Nem te conto... (hahaha). Descubra o seu lugar ideal!

( Texto e foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

domingo, 6 de junho de 2010

PESSOAS INVISÍVEIS

Há algumas semanas atrás, recebi da Conceição, nossa colega do grupo de Practitioners, uma apresentação com o título QUANDO ME TORNEI INVISÍVEL.

A apresentação fala do descaso que a sociedade e a própria família tem com seus familiares idosos, a maioria das vezes, relegados a um segundo plano, esquecidos; alojados em qualquer canto inútil da casa, como se fossem aqueles "badulaques" que você não quer mais e joga lá.

Uma amiga de minha mãe observou muito bem outro dia, usando o mesmo termo: "Nós que somos mais velhas, passamos pela rua e ninguém olha para a gente. É como se nós fossemos invisíveis".

Sem dúvida, as maiores vítimas desta "invisibilidade" são pessoas idosas, contudo, não são as únicas. Vemos pessoas receberem tratamento similar, simplesmente porque são pobres ou feias.

Em uma sociedade onde a mídia valoriza o belo, a riqueza e o poder, pessoas que fogem à regra começam a ser tornar invisíveis. Acho que no mundo, as coisas sempre foram assim, mas agora, com o enorme alcance da mídia, isto tornou-se muito mais evidente. Quantas pessoas não gastam todo o dinheiro que têm, e até o que não têm, para comprar carros, roupas, celulares e mais um monte de porcarias, apenas para tentarem aparentar algo que não são. Talvez seja o preço a se pagar para não se tornar invisível.

Olhando a mesma coisa sob outra perspectiva, vejo aqueles que são vítimas de pessoas falsas e interesseiras, que em um momento pensam que são apreciadas, mas na verdade são apenas objetos que estão sendo usados. Assim que não têm mais uso, são descartadas, ou melhor, tornam-se "invisíveis". Sobre o tema "Pessoas falsas e interesseiras", que diga-se de passagem, é uma das coisas mais sórdidas que existem, estou escrevendo um texto que em breve estarei publicando neste blog.

Voltando ao assunto, em 2002, um amigo, vizinho do meu condomínio, ganhou R$ 10 milhões na loteria. Dirigiu-se até uma revenda de veículos aqui em São José dos Campos para comprar uma caminhonete. Embora fosse rico, mantinha o hábito de andar vestido de maneira comum. Até hoje me lembro dele contando que mesmo a loja estando praticamente vazia, NENHUM vendedor foi atendê-lo, e quando ele pediu ajuda de um, não recebeu atenção. Acabou comprando o veículo em uma outra loja, de consórcios. Pessoas são julgadas e tratadas pelas aparências.

De que vale alguém ter uma boa aparência, ter dinheiro, se por dentro ela é um verdadeiro "dejeto" humano? Que valores sociais são estes?

Lidamos com seres humanos e não com objetos. Seres humanos que embora possam ser pobres, feios ou "velhos", possuem sentimentos, percebem a maneira "diferenciada" como são tratados, e obviamente, se ressentem disto. Como você se sentiria se isso ocorresse com você? Você ainda vai ficar velho, se viver até lá...

Para mim isto é uma simples questão de respeito humano.

E você, de que forma trata pessoas idosas, feias ou pobres?

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

sábado, 5 de junho de 2010

IMÓVEL DE OURO


Na edição de internet do Jornal Valeparaibano do dia 03/06/2010 vi uma reportagem que falava do preço dos imóveis em São José dos Campos (SP).

De acordo com a reportagem, São José dos Campos tem o segundo maior custo por metro quadro do interior do Estado de São Paulo, ficando atrás somente dos preços de Campinas (SP).

O preço do metro quadrado construído estaria variando de R$ 1.200 a R$ 4.000. Na minha opinião, isto é simplesmente abusivo.

Se quer morar em São José dos Campos, você pode tentar encontrar algum imóvel mais em conta, ou talvez seja mais fácil e mais econômico você morar em uma cidade vizinha. Existem bons lugares para se morar em Jacareí (SP) e Caçapava (SP).

Se o preço de qualquer coisa está alto, não compre aquela coisa. É a lei da oferta e da procura que determina os preços. Se ninguém comprar, os preços baixam. Quase sempre existe opção. Procure, pesquise bastante antes de comprar.

Cuidado com a "conversa" de que vai ser um excelente investimento. Só vai ser um excelente investimento se você conseguir repassar o que foi comprado com um lucro ou na pior das hipóteses, com o mínimo de prejuízo.

Um belo dia, as pessoas que compraram imóveis com um preço absurdo acordarão e verão que o imóvel adquirido não vale aquilo que pagaram e o pior, quando tentarem vender, não conseguirão um preço razoável. Isto está ocorrendo neste momento com alguns amigos meus, aqui em São José dos Campos.

Em 2008, muitos cidadãos norte-americanos despertaram para a realidade de que eles haviam comprado imóveis com preços irreais. Não conseguiam pagar as prestações e não conseguiam vender os imóveis, pois valiam muito menos do que custaram. Os bancos acabavam ficando com os imóveis, mas não conseguiam recuperar o dinheiro, já que o preço de venda dos imóveis não cobria, às vezes, nem um terço do dinheiro emprestado. E assim, começou a crise econômica mundial de 2008/2009, que ceifou muitas empresas e muitos empregos.

Sou completamente a favor de um comércio justo, com preços justos, para ambas as partes. Os dois lados ganham.

( Texto e foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

sexta-feira, 4 de junho de 2010

MENOS 700 MILHÕES

Esta semana a população de São José dos Campos (SP) recebeu a notícia de que uma montadora de veículos da cidade deixará de receber R$ 700 milhões em investimento.

Segundo um jornal da cidade, os R$ 700 milhões foram re-direcionados para a planta da montadora na cidade de São Caetano do Sul (SP).

Imagino quantas oportunidades de emprego os joseenses perderam. O comércio local também perdeu em negócos.

Perdemos por causa de que? Por causa de quem?

A cifra de R$ 700 milhões não é algo que se encontre em qualquer canto por aí. Será que todo dia aparecem empresas querendo investir R$ 700 milhões na região? É tão fácil assim, que deixam escapar oportunidades deste tipo?

Me lembro que na época da prefeita "dançarina", muitas empresas optaram por se instalar nas cidades próximas, e a população de São José dos Campos foi quem "dançou". O que será que aconteceu naquela época? O que faltava para São José dos Campos ser um atrativo para aquelas empresas?

Sinceramente espero que pessoas que tenham um mínimo de qualificação sejam envolvidas em negociações deste tipo com as indústrias, e que também sejam de alguma forma responsabilizadas, quando fizerem "lambanças" iguais às que fizeram nesta última negociação.

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quinta-feira, 3 de junho de 2010

FRASES QUE GOSTO (JUNHO/2010)

Frases deste mês:
  • A solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais - Arthur Schopenhauer
  • Em muitas pessoas a palavra antecede o pensamento, sabem apenas o que pensam, depois de terem ouvido o que dizem.
  • Impossível é apenas uma grande palavra usada por gente fraca, que prefere viver no mundo como está, em vez de usar o poder que tem para mudá-lo. Impossível não é um fato, é uma opinião. Impossível não é uma declaração, é um desafio. Impossível é hipotético. Impossível é temporário.
  • A vida é como andar de bicicleta. Para mantermos o equilíbrio temos que continuar andando.
  • Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, desperta - Carl Jung