sexta-feira, 22 de abril de 2011

FIM DE TARDE NA SERRA DA MANTIQUEIRA



Existem alguns locais na Serra da Mantiqueira, que permitem uma visão de toda a região do Vale do Paraíba.

Sempre que posso, pego minha moto e vou para um destes lugares. A sensação de paz é única.

As cidades da região têm lugares muito agradáveis, simples, mas ao mesmo tempo finos: bares, restaurantes e até hotéis (se você está pensando em se hospedar).

Passar uma tarde conversando com amigos ou desfrutando da companhia de alguém especial, quem pode pedir mais? Mesmo se estiver sozinho, passar a tarde lendo um bom livro, sentado em um barzinho, pode ser uma boa idéia.

Ficar para assistir o espetáculo do fim da tarde, é quase mandatório.

Pequenos prazeres, que fazem a diferença em nossa vida.

A pressão e a correria do trabalho, dos estudos... Nem passam pela cabeça. Elas não pertencem a este lugar, a este momento. Parecem fazer parte de um outro mundo bem distante.

Cada pessoa tem suas necessidades próprias, e sentir paz é uma das minhas preferidas.

Quando assisto a um fim de tarde como estes, sou tomado completamente por uma sensação de paz.

O cheiro da natureza, o vento refrescante no rosto, que por um instante dá a sensação de que algo positivo está sendo trazido para você. Acima de tudo, aproveitando a oportunidade, e agradecendo ao Criador por todas as coisas boas que se tem, tomando ciência de que naquele instante você está fazendo parte de algo maior no universo.

E o tempo...

Que tempo? Nesta hora o tempo parece não existir. Embora sejam apenas alguns minutos, é como se você estivesse ali por uma eternidade, sentindo todas estas coisas boas.

Acho engraçado o fato de que minha percepção sobre tudo, foi modificada desde que comecei a tomar contato com meditação, programação mental, PNL e outras coisas, que embora possam parecer distintas ou desconexas, têm uma enorme ligação entre si quando aplicadas em conjunto.

O resultado produzido é esta "viagem" que acabei de descrever, e olha que não tomo bebidas alcoólicas e muito menos uso drogas.

Aproveite cada segundo de sua vida! Junte-se a esta jornada.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

sexta-feira, 15 de abril de 2011

PENSAMENTOS DE FIM DE TARDE


Embora não seja um especialista em fotografia, sempre adorei ver fotos e fotografar.

Tenho um verdadeiro fascínio pelo mar, nascer do sol, pôr-do-sol e coisas ligadas à natureza.

A natureza parece compreender isto, e na maioria das vezes em que estou com uma máquina fotográfica, ela se mostra para minha lente, em sua grandeza.

Momentos únicos, congelados pela eternidade, como se quiséssemos guardá-los como verdadeiros tesouros. Não é só a beleza do que vemos naquele momento, mas principalmente aquilo que estamos sentindo naquele instante.

Aprendi que, com toda a correria de nosso dia-a-dia, nossa qualidade de vida vai decaindo cada vez mais. Onde chegaremos assim?

Dentre as várias opções para reverter este quadro, temos a opção de voltar nossa atenção para a beleza dos pequenos detalhes daquilo que nos cerca.

No início pode parecer algo meio estranho, mas às vezes, após um dia difícil de trabalho, olhar para o céu por alguns minutos, se desligar dos pensamentos que lhe incomodam e começar a perceber pequenos detalhes das nuvens, dos últimos raios de sol, dos pássaros voando, da lua surgindo no céu, pode trazer um bom alívio. Pena que uma câmera não possa captar tudo ao mesmo tempo.

Isto está parecendo coisa de doido? Experimente!

Não tem tempo para isto? Hum... Nem te conto! Algum dia você vai arrumar tempo.

( Texto e foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho - Foto tirada no Rio Grande do Sul )


PENSÉES EN FIN DE LA JOURNÉE

Bien que je ne sois pas un spécialiste en photographie, j'ai toujours aimé regarder et prendre des photos.

J'ai une vraie fascination pour la mer,le lever du soleil, le coucher de soleil et d'autres choses liées à la nature.

La nature a l'air de comprendre ça, et la plupart du temps que je suis avec mon appareil photo numérique, elle se montre à mon objectif, dans sa grandeur.

Moments uniques, figés dans l'éternité, comme si nous avions voulu les sauver, tels de véritables trésors. Ce n'est pas seulement la beauté de ce que nous voyons en ce moment, mais, aussi et surtout ce que nous sentons.

J'ai appris qu'à cause de la cavalcade de la journée, notre qualité de vie s'appauvrit chaque fois un peu plus. Où en arriverons-nous en agissant ainsi?

Parmi les différentes options pour inverser cette situation, nous avons la possibilité de tourner notre attention vers la beauté des petits détails de notre environnement.

Au début, ça peut paraître comme quelque chose de bizarre, mais parfois, après un jour difficile de travail, regarder le ciel pour quelques minutes, se détacher des pensées qui nous dérange et commencer à percevoir les petits détails des nuages, des dernièrs rayons de soleil, la lune qui monte au ciel, peut apporter un bon soulagement. C'est dommage que l'appareil photo ne puisse pas capter tout ça en même temps.

Peut-être pensez-vous que ce type de chose est une chose de fou. Essayez-le!

Vous n'avez pas le temps de faire ça? Bon... Vous n'imaginez pas! Un jour vous aurez le temps.

( Texte et photo : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quinta-feira, 14 de abril de 2011

UNE CLASSE SPÉCIALE



La semaine dernière notre professeur de français nous a suggéré, à nous, ses élèves, de faire un type de classe différente.

En ce moment nous étudions des sujets rélatifs à la cuisine française, aux caracteristiques des vins, etc.

Donc, la suggestion a été la suivante: cuisiner une recette à l'école pour pratiquer nos "compétences culinaires" et aussi, le français, puisque que les recettes étaient toutes écrites en français.

Notre professeur a choisit deux recettes typiques françaises: celles de la Quiche Lorraine et de la Tarte Tatin aux pommes.

Bien que la Quiche Lorraine soit un plat typique de la région Lorraine qui regroupe 4 départements, la Meurthe-et-Moselle, la Meuse, la Moselle et les Vosges, elle est diffusée dans toute la France et dans le monde.

La tradition dit que la Tarte Tatin a été créée la premiére fois par accident en 1898 dans l'Hôtel Tatin, à Lamotte-Beuvron, en France. Bien sur, il y a des contradictions sur l'histoire qui accompagne l'apparition de cette recette. C'est un dessert très savoureux.

Nous avons utilisé la cuisine qui est disponible à l'école et tous les élèves de notre salle ont participé en faisant, chacun, une partie des recettes. Pour accompagner notre repas, notre collègue Homero a apporté un vin de la région de la Vallé du Rhône.

Comme l'aniversaire de notre professeur était le lendemain, nous avons profité de l'occasion pour le fêter aussi.

Je pense que ce type de classe est très interessant parce que la dynamique de l'apprentissage change et on peut apprendre la langue française d'une manière differente et aussi, parce que la dynamique de l'intéraction entre les elèves change la perception que nous avons de nous, comme personnes.

Mieux qui apprendre la culture française, c'est de la gouter!

Félicitacions à notre professeur pour son aniversaire et aussi pour son initiative.

( Texte et photos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )


UMA AULA ESPECIAL

Na semana passada nossa professora de francês sugeriu a nós, seus alunos, fazer um tipo de aula diferente.

Neste momento esudamos assuntos relativos à culinária francesa, características de vinhos, etc.

Então, a sugestão foi a seguinte: cozinhar uma receita na escola, para praticar nossas "habilidades culinárias" e também o francês, já que as receitas estavam todas escritas em francês.

Nossa professora escolheu duas receitas típicas francesas: a Quiche Lorraine e a Torta Tatin de maçã.

Embora a Quiche Lorraine seja típica da região chamada Lorraine (Lorena) que abrange 4 departamentos, Meurthe-et-Moselle, Meuse, Moselle e Vosges, ela está difundida por toda a França e pleo mundo.

A tradição diz que a Torta Tatin foi criada pela primeira vez por acidente, em 1898, no Hotel Tatin, em Lamotte-Beuvron, na França. Com certeza, existem contradições sobre a história que acompanha a aparição desta receita. É uma sobremesa saborosa.

Nós usamos a cozinha que estava disponível na escola, e todos os alunos de nossa sala participaram, fazendo cada um, uma parte das receitas. Para acompanhar a refeição, nosso colega Homero trouxe um vinho da região do Vale do Rhône.

Como nossa professora faria aniversário no dia seguinte, nós aproveitamos a ocasião para festejá-lo também.

Eu acho que este tipo de aula é muito interessante, porque a dinâmica do aprendizado muda, e nós podemos aprender a língua francesa de uma maneira diferente, e também, porque a dinâmica da interação entre os alunos muda a percepção que temos de nós mesmos, como pessoas.

Melhor que aprender sobre a cultura francesa, é "degustá-la".

Parabéns à nossa professora por seu aniversário e também por sua iniciativa.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quarta-feira, 13 de abril de 2011

O SAMURAI

Tia Lúcia enviou-me a mensagem abaixo, de autoria desconhecida, que traz uma grande lição:

"Era uma vez um grande samurai, que vivia perto de Tóquio.

Mesmo idoso, se dedicava a ensinar a arte zen aos jovens.

Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro, conhecido por sua total falta de escrúpulos, apareceu por ali.

Queria derrotar o samurai e aumentar sua fama.

O velho aceitou o desafio e o jovem começou a insultá-lo, chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou insultos, ofendeu seus ancestrais.

Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível.

No final do dia, sentindo-se já exausto e humilhado, o guerreiro retirou-se.

E os alunos, surpresos, perguntaram ao mestre como ele pudera suportar tanta indignidade.

O mestre falou:

- Se alguém chega até você com um presente e você não o aceita, a quem pertence o presente?

- A quem tentou entregá-lo! - respondeu um dos discípulos.

O mestre completou:

- O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos. Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem carregava consigo. A sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma. Só se você permitir!"

sábado, 9 de abril de 2011

REMANDO PELA VIDA

Hoje assisti ao programa Thalassa na TV5, e achei um dos quadros muito interessante.

Ele falava sobre as Dragon's Ladies. É um grupo de mulheres que têm uma coisa em comum: tiveram câncer de mama. Algumas ainda estão em tratamento (quimioterapia, radioterapia), mas mesmo assim participam.

Não tenho grandes conhecimentos sobre esta doença, mas pelo que entendi no programa, quando são retirados os gânglios linfáticos, a paciente terá alguns problemas para usar o braço ao lado do seio retirado.

Elas são as Dragon's Ladies de Reims (França). Treinam duas vezes por semana no canal de Reims e já participaram da corrida de barcos de Veneza, a famosa Vogalonga. Durante a corrida, todas se vestem de rosa. Remam durante quase 3 horas para fazer um percurso de 20 quilômetros.

Através da orientação de um fisioterapeuta e de um treinador, elas aprendem como remar, sem forçar muito o braço.

O barco pesa 250 quilos e tem capacidade para 21 pessoas. Em sua proa, existe a escultura da cabeça de um dragão, por isso, o barco é chamado de Dragon Boat.

O que mais me chamou a atenção, foi força de vontade, a "garra" destas mulheres. Realmente, um exemplo a ser seguido. Tenho grande admiração por elas. Estão de parabéns. Que sirvam de exemplo para outras que já sofreram ou sofrem com câncer de mama.

Atualmente existem pelo menos 150 grupos de Dragon's Ladies no mundo inteiro.

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

sexta-feira, 1 de abril de 2011

FRASES QUE GOSTO (ABRIL 2011)

Frases deste mês:
  • Quando você se preocupa demais com sua segurança, visando preservar sua liberdade, acaba perdendo a própria liberdade.
  • Se eu quiser que meus sonhos se realizem, não posso dormir demais.
  • O maior carrasco do homem é o próprio homem. Ninguém pode ferir mais você do que você mesmo. - Augusto Cury
  • Deus, para a felicidade do homem, inventou a fé e o amor. O Diabo, invejoso, fez o homem confundir fé com religião e amor com casamento.
  • O tempo não para! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo.