terça-feira, 30 de agosto de 2011

O LOUCO


No Tarot existe uma carta chamada O LOUCO.

Ele mostra a figura de um homem carregando uma pequena trouxa nas costas, acompanhado de um cachorrinho. Em alguns baralhos aparece como uma pessoa com uma aparência desnorteada andando ao lado de um abismo, em outros aparece vestindo as roupas de um bobo da corte. Ela pode ser considerada como a primeira ou quem sabe a última carta dos arcanos maiores do Tarot.

Embora conheça muito bem o significado desta carta, não irei dá-lo aqui.

Vou usar a imagem do LOUCO para representar uma outra coisa: uma linha de pensamento.

Quantas e quantas vezes nos deparamos com situações em nossa vida, em que não aceitamos o que está acontecendo conosco e ficamos parados no meio do caminho sem saber para onde ir.

Parece até que um furacão passou pelo LOUCO no seu caminho, abriu sua trouxa, espalhou todas as coisas pela estrada. O LOUCO para, e fica olhando para tudo aquilo.

Alguns LOUCOS são tão resistentes ao que está acontecendo que até parecem crianças fazendo birra quando querem alguma coisa de qualquer jeito. E assim, deixam tudo espalhado pelo chão e apenas reclamam ou lamentam o ocorrido, sem nada fazer para mudar a situação. Passam-se os dias, as semanas, os meses, até anos, e nada é feito. Ao agir desta forma, o LOUCO se torna apenas mero espectador de sua vida. É a intensidade da “dor” que o LOUCO sente somada à sua capacidade de reação que determinará quanto tempo ficará parado.

Pessoas que passam pelo caminho, quando muito, olham aquela bagunça, vêem alguém reclamando como um verdadeiro LOUCO, e seguem seu caminho.

Somente os LOUCOS sortudos, têm a felicidade de serem encontrados no caminho por alguma "alma caridosa", que lhes ajudam a recolher suas coisas (suas vidas), arrumar suas trouxas, e tentar colocá-los de volta na estrada da vida.

Quando um furacão passar pela sua vida, espalhando aquilo que você mais valoriza pelo chão, tente se esforçar para recolher suas coisas, arrumar sua trouxa e seguir sua vida. Mesmo que você tenha que seguir carregando uma “dor” muito grande, siga em frente de qualquer jeito.

Ficar parado, olhando o estrago feito, e reclamando, em nada resolverá o problema. Tenha certeza que enquanto você ficar olhando para tudo que está espalhado, continuará a sentir a mesma dor daquela situação. Não estou sugerindo ignorar problema, mas para aceitar as coisas como estão naquele momento e seguir em frente. Ficar parado naquele sentimento, naquela energia, é a pior opção. Sem contar o tempo que desperdiçamos de nossas vidas, tempo este que nunca mais voltará.

O LOUCO é sempre acompanhado do cachorrinho, que nada mais é do que sua consciência, a alertar sobre o caminho que deve seguir para não cair no abismo. Devemos juntar nossas coisas, continuar seguindo nosso caminho e também devemos ouvir nossa intuição, nossa consciência. Ela sempre está lá para nos ajudar, mas nem sempre damos atenção à ela.

Até hoje, todas as vezes que um furacão passou pela minha vida, de alguma forma ou de outra, tive condições de juntar minhas coisas, montar minha trouxa novamente, colocá-la nas costas e seguir meu caminho, às vezes cambaleando, às vezes saindo da estrada para depois retornar à ela novamente, às vezes me arrastando, quase parando, mas continuei a seguir meu caminho.

Sou uma pessoa de muita sorte e os furacões que passaram pela minha, não causaram tanto estrago assim. Basta ver a miséria do mundo ao nosso redor para percebermos a sorte que temos.

Agradeço a Deus pela força que me deu, pois sem ela, estaria parado, apenas lamentando as coisas que aconteceram.

Agradeço também às “almas caridosas” que como que enviadas por Deus, sempre me ajudaram a ajuntar os "cacos” e me colocar de volta no caminho. Que Deus as abençoe e guie.

Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

SE

Recebi um texto durante uma aula de francês, escrito por Rudyard Kipling em 1910.

Ele simboliza as mensagens que um pai diria a um filho, contudo, elas servem para todos nós.

Havia também a tradução dele em português, que coloco aqui:

"Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses, no entanto, achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires,
de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste,
e as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a insistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e - o que ainda é muito mais - serás um Homem, meu filho!"

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

CURSO DE ORATÓRIA


O poster acima é do curso de Oratória e Comunicação Efetiva ministrado pelos amigos da Elleven Treinamento e Desenvolvimento Humano.

Entre em contato com eles e conheça este e outros cursos interessantíssimos que eles têm a oferecer.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

CURSO DE TAROT


O cartaz acima é a divulgação de um curso de Tarot, ministrado por duas pessoas incríveis, do Instituto Vida e Mente.

Tive a oportunidade de participar da última turma, e para mim, ultrapassou o limite de ser apenas um curso e transformou-se em uma experiência de vida.

Como diz o prório cartaz: "Você acha que Tarot é um simples método de adivinhação?"

Nem te conto...

Aproveite que as vagas são limitadas.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

PRIVACIDADE PÚBLICA

Outro dia estava em uma rede social da qual participo, e ao mandar um "scrap" para um amigo, vi que já havia na lista de "scraps" dele, um que me chamou a atenção.

Uma pessoa havia reclamado do fato dele ter visitado o perfil dela, alegando que ao visitar o perfil da mesma, ele havia invadido a privacidade dela.

Pessoas que têm o hábito de mexer muito com Internet, acabam ficando meio rápidas demais nos "cliques". Quantas vezes não clicam acidentalmente onde não deviam, acessando a página de alguém, mesmo sem querer? Já fiz amizades com pessoas magníficas, acessando acidentalmente e às vezes deliberadamente, as páginas de outros usuários. Por exemplo minhas amigas Nazaré (do Amazonas) e Denize (do Rio de Janeiro). Duas pessoas incríveis.

Francamente, você põe uma página em uma rede social e não quer que ninguém a acesse? Vou parar meus comentários por aqui...

Esta semana recebi uma quantidade absurda de e-mails criticando uma rede social que em seu contrato de adesão se torna proprietária de tudo que o usuário publica (textos, fotos, etc). Embora eu não concorde com este tipo de política, eu lhe pergunto: você acha que toda a infraestrutura (servidores, discos, acesso à internet, etc) por trás das redes sociais sai de graça?

Sem dúvida, depois do ataque de 11 de Setembro nos Estados Unidos, o número de sites que oferecem serviços gratuitos aumentou muito, o que me leva a crer que por trás de toda esta gratuidade que existe na Internet, deve haver o "dedo" das agências de segurança de diversos países.

Independente disto, as informações pessoais têm um grande valor comercial para estes sites, pois elas podem ser vendidas ou compartilhadas pelos mesmos se assim quiserem.

Meu amigo Raul sugeriu que eu fizesse meu cadastro em um site de compras coletivas e eu disse para ele que não faria. O motivo é muito simples: você tem que dar seu número de RG e CPF (só quem tem que ter o número do seu CPF é a Receita Federal e seu banco). Você faz idéia de quanto vale o cadastro que estes sites têm de seus usuários? Você já teve a curiosidade de ler o contrato de adesão dos sites em que tem cadastro como usuário, para saber o que pode ser feito com suas informações?

Sabe aqueles e-mails de empresas e pessoas desconhecidas que surgem em sua caixa postal, ou então aquelas correspondências de remetentes estranhos que sempre aparecem em sua casa? Que tal aquele pessoal de telemarketing abusivo que sempre te incomoda em casa ou no trabalho? Adivinha de onde obtiveram suas informações?

Se você está buscando privacidade, é melhor não usar a Internet.

Me perguntaram porque eu coloco fotos pequenas nos meus álbuns de fotografia. Muito simples: o site onde as publico se torna proprietário delas. Algumas pessoas também têm pego minhas fotografias sem minha autorização e publicado nos álbuns delas.

Qualquer coisa que você publica, acaba sendo registrado em buscadores. Isto lhe ajuda, se a pessoa que encontrou suas informações estiver bem intencionada, ou lhe prejudica, se estiver com más intenções.

Empresas que procuram novos empregados, buscam informações dos candidatos na Internet. Uma coisa escrita indevidamente, pode lhe custar caro. Citar nomes de empresas ou celebridades, principalmente quando envolve críticas ou comentários não verídicos, tem literalmente custado caro a alguns descuidados que são processados por aquilo que escreveram.

Você pensa que só porque você usa uma senha para acessar seus sites de relacionamentos sua privacidade está protegida? Faça uma pesquisa de seu nome completo em um buscador e veja se sai alguma coisa.

Enfim, esta é a "privacidade" pública da Internet, onde a única coisa que teoricamente é sigilosa é sua senha (até que alguém invada o servidor e acabe divulgando ela também).

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )


PRIVACITÉ PUBLIQUE

L'autre jour j'ai accédé à un réseau social dont je participe, et en envoyant un "scrap" a un ami, j'ai vu qu'il y avait dans sa liste de "scrap", un qui m'a attiré l'attention.

Une personne s'était plainte parce que mom ami avait visité son profil, affirmant que lors de sa visite, il avait envahi sa privacité.

Les gens qui ont l'habitude d'utiliser beaucoup Internet, deviennent très rapides en cliquant les liens. Combien de fois ils cliquent par hasard où ils ne devraient pas cliquer, en accédant des pages Internet de quelqu'un, même sans en avoir l'intention?

Je suis dejà devenu ami de personnes magnifiques, en accédant par hasard, et quelques fois intentionellement, les pages Internet d'autres utilisateurs. Par exemple mes amies Nazaré (d'Amazonie) et Denize (de Rio de Janeiro). Deux personnes étonnantes.

Franchement, une personne publie une page sur un réseau social et veut que personne n'y accède? Je vais arrêter mes commentaires ici...

Cette semaine, j'ai reçu une quantité énorme de mèls critiquant certain réseaux sociaux qui dans leur contrat d'adhésion, deviennent propriétaire de toutes les chose que l'utilisateur publient (textes, photos, etc). Bien que je ne suis pas d'accord avec ce type de politique, je vous demande: vous pensez que toute l'infrastructure informatique (serveurs, disques, accèss Internet, etc) qui fonctionnent a travers des réseaux sociaux ne coûtent rien?

Sans doute, depuis l'attaque du 11 Septembre aux États Unis, le numéro de sites qui offrent des services gratuits ont beaucoup augmenté, ce qui me conduit à penser que derrière la gratuité qui existe sur Internet, il y a un "doigt" des agences de securité des plusieurs pays.

Indépendamment de ça, les informations personnelles ont une grande valeur pour ces sites Internet, puisqu'elles peuvent être vendues ou même partagées, s'ils le désirent.

Un ami, Raul, a suggeré que je fasse mon enregistrement sur un site d'achat collectif, et je lui ai dit non, je ne le ferais pas. La raison est très simple: tu dois donner le numéro d'identification d'un document. Savez-vous combien ça vaut les registres d'utilisateurs que ces sites Internet maintiennent? Est-ce que vous auriez la curiosité de lire le contrat d'adhésion de sites Internet où vous êtes utilisateur, pour savoir ce qu'ils peuvent faire avec vos informations?

Connaissez-vous les mèls d'entreprises et personnes inconnues qui surgissent dans votre boite postale, ou les lettres envoyées par les expediteurs inconnues qui arrivent toujours chez vous? Tels que les personnes abusives de télémarketing qui toujours posent des problèmes chez vous ou au boulot? Devinez d'où ils ont obtenu vos informations de contact?

Si vous cherchez de la privacité, n'utilise pas Internet.

Quelqu'un m'a demandé la raison pour laquelle je publie seulement de petites photos dans mes albums sur Internet. C'est très simple: le site Internet où je les publie devient le proprietaire. Il y a aussi des personnes qui prennent mes photos sans mon authorisation et les publient dans leurs albums.

Toute les choses que vous publiez, sont enregistrées dans les moteurs de recherche d'Internet. Ça peut vous aider si la personne qui a cherché vos informations a de bonnes intentions, par contre, ça peut vous nuire si elle a de mauvaises intentions.

L'entreprise qui cherchent de nouveaux employés, trouve ses informations sur Internet. Une chose mal écrite, peut être coûteuse. Publier les noms d'entreprises ou des personnes célèbres, notamment quand il y a des critiques ou de faux commentaires, pose beaucoup de problèmes aux personnes qui les avaient publiés.

Vous pensez qu'en utilisant un mot de passe pour accéder aux sites Internet votre privacité est protégée? Faite une recherche de votre nom complèt vers un moteur de recherche pour savoir si quelque chose apparaît.

Pour finir, c'est la "privacité publique" d'Internet; la seule chose qui théoriquement est secrete, est votre mot de passe (jusqu'à que quelqu'un fasse une invasion dans le serveur et le publie sur Internet aussi).

( Texte : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

ONDE ESTÃO OS PENSADORES ?

Não é de hoje que venho observando a atitude das pessoas, no que diz respeito ao pensar.

Há algum tempo atrás, enquanto ainda ministrava aulas, tinha uma grande preocupação com meus alunos, para que eles desenvolvessem conhecimentos, a partir das informações que eu lhes passava.

Informação não é conhecimento.

Eu fazia questão de incentivá-los a pensar sobre o que era ministrado e elaborar novas coisas, novas idéias.

Quando você não critica (no bom sentido), não elabora, não cria algo a partir da informação de você recebeu, você se torna apenas um repetidor de informação.

Não adianta "decorar" para ir bem na avaliação. A pessoa tem que dominar, e para isto, é necessário pensar, criticar, discutir, desenvolver.

É importante perceber a diferença entre discutir e polemizar, principalmente, se a pessoa tem o hábito de polemizar por qualquer motivo (neste caso, não se trata de um pensador, mas sim de um idiota).

Nunca tivemos acesso a tanta informação, principalmente através da Internet, mas tenho a impressão de que são poucos os que conseguem transformar a informação em conhecimento real.

Você já parou para pensar quanto coisa você vê na televisão ou na própria Internet, que simplesmente "repassa" para os outros sem refletir sobre aquilo?

Tirando um pouco o foco do setor educacional, me volto agora para o nosso conhecimento interior, o conhecimento que temos de nós mesmos.

Quem você pensa que é? Ou melhor, quem você acredita ser?

Você acredita que se conhece de verdade ou é apenas mais um iludido a respeito de si mesmo?

Quando recebe uma crítica ou elogio, você reflete sobre o que ouviu para identificar se realmente aquilo faz parte da sua identidade ou simplesmente se deixa levar pela opinião dos outros (sendo apenas um "repetidor")?

Aliás, acredito que umas das coisas que ajuda a criar "crenças limitantes" em nossa vida é exatamente o fato de "repetirmos" (aceitarmos) algo que nos falaram, sem refletirmos sobre aquilo.

Pensar, refletir, avaliar, são coisas que valem em todas as circunstâncias: na escola, na vida pessoal, no trabalho, etc.

Quando conseguimos transformar informação em conhecimento, damos um grande passo, mas isto só não basta.

Através da vivência ou aplicação deste conhecimento, ganhamos a experiência, e é isto que realmente faz a diferença em nossas vidas.

Tudo na vida envolve resultados, quer sejam bons ou ruins. Com certeza preferimos os bons resultados, mas nem sempre é assim.

A boa reflexão, seguida da boa ação, leva a bons resultados.

Este texto despertou alguma reflexão em você?

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

terça-feira, 2 de agosto de 2011

FRASES QUE GOSTO (AGOSTO/2011)

Frases deste mês:
  • Sem qualidade de vida, os ricos se tornam miseráveis; os fortes se tornam frágeis; os famosos vivem uma farsa. - Augusto Cury
  • A abundância existe sempre em seu caminho; porém, você só poderá levá-la à manifestação pelo seu desejo, fé ou palavra expressa, - Lourenço Prado
  • A vida é aquilo que acontece enquanto você está planejando o futuro. - John Lennon
  • O futuro tem muitos nomes. Para os fracos, é o inatingível. Para os temerosos, o desconhecido. Para os valentes, é a oportunidade. - Victor Hugo
  • Seja fiel ao seu trabalho, à sua palavra, ao seu amigo. - Henry David Thoreau