quinta-feira, 29 de agosto de 2013

LIVRO COMO FAZER AMIGOS E INFLUENCIAR PESSOAS


Título do livro : Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas.

Autor : Dale Carnegie

Editora : Companhia Editora Nacional

Minha percepção sobre o livro : Trata-se de um livro lançado em 1937. Ao contrário do que diz seu título, ele sugere práticas de comportamento voltadas principalmente a pessoas que atuam na área comercial. Necessariamente, você não fará mais amigos e nem influenciará pessoas após lê-lo, mas com certeza terá uma postura mais adequada ao lidar com clientes, ou com pessoas difíceis. Mesmo tendo sido escrito há tanto tempo atrás, as dicas são bem atuais.

( Texto e foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

QUARTOS COM LINDAS VISTAS

Hoje encontrei um site bem diferente na Internet.

Ele chama-se Rooms With Great Views.

Clique na imagem para vê-la ampliada

Ele mostra hotéis em vários lugares do mundo, onde dos quartos é possível ter uma linda vista.

Se você está pensando em viajar, e ficar hospedado em um hotel que possa lhe oferecer uma bonita vista, este site tem boas dicas.


( Texto e imagem : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

terça-feira, 20 de agosto de 2013

FOTO DO MÊS (AGOSTO/2013)


( Foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

SERÁ QUE O GIGANTE ACORDOU MESMO?

No mês de Junho de 2013, pude ver com grande felicidade que o povo brasileiro, depois de décadas de passividade, saiu para protestar nas ruas, sobre todo o tipo de irregularidade.

Para minha surpresa, vi também fotos de alguns manifestantes carregando faixas a favor das irregularidades e também à favor dos que cometem as irregularidades. Provavelmente devem fazer parte da horda de ignorantes que elegeu estes corruptos que temos hoje governando o Brasil, ou até alguém que tenha algum tipo de interesse em toda esta corrupção.

De qualquer forma, nesta democracia teórica que vivemos, todos têm o direito de protestar da maneira que quiser.

Infelizmente, algumas pessoas aproveitaram as manifestações para praticar vandalismo e outros crimes, o que de certa forma denegriu a imagem do movimento.

Em todas as redes sociais das quais participo, vi dezenas de mensagens com a frase "O GIGANTE ACORDOU!". Que bonito! Pena que quase nada mudou.

Não há dúvida de que o povo brasileiro, acostumado a ficar "deitado eternamente em berço esplêndido", se mexeu um pouco, mas será que realmente acordou para a realidade das coisas ou já está "embriagado" com as poucas medidas adotadas pelo Governo, com o objetivo de iludir o "povão", para fazê-lo acreditar que suas exigências estão sendo atendidas?

Será que o povo brasileiro realmente acredita que políticos, acostumados a receber todos os meses milhares de reais e todos os tipos de regalias, vão abrir mão disto só porque um bando de gente está indo para as ruas protestar?

Será que os políticos corruptos vão deixar de ser corruptos ou vão continuar lesando o povo brasileiro, mas fazendo-o de tal forma que seja praticamente impossível alguém descobrir?

Será que o povo brasileiro realmente acordou para a realidade de que estas pessoas corruptas que estão no poder, precisam ser tiradas de onde estão a todo custo?

Será que o povo brasileiro realmente acredita que simples protestos nas ruas serão suficientes para que isto aconteça?

Acorde de verdade para o que acontece à sua volta povo brasileiro!

Milhares de brasileiros morrem todos os meses em hospitais por falta de recursos que nunca chegam porque tem algum corrupto ficando com ele. Qualquer hora destas pode acontecer com você, que está lendo este texto, ou com alguém da sua família. O que você acha disto?

Milhões de brasileiros têm uma educação de má qualidade porque algum corrupto está ficando com os recursos que seriam usados ali.

Milhões de brasileiros não têm acesso a uma infraestrutura adequada para viver, porque corruptos levaram toda a esperança de vida destas pessoas para suas contas bancárias.

Posso ficar o dia inteiro aqui enumerando tudo que está sendo levado do povo brasileiro pelos corruptos.

POVO BRASILEIRO!!! Será que simplesmente protestar, reclamar ou postar frases bonitas nas redes sociais está sendo suficiente para mudarmos a situação do Brasil? Será que não está na hora de subirmos alguns degraus a mais nesta escalada?

No meio disto tudo, eu me pergunto: Onde estão as Forças Armadas? Qual a posição delas em relação à isto tudo que está acontecendo no Brasil? O que a justiça brasileira está fazendo efetivamente para combater a corrupção no Brasil?

ACORDE DE VERDADE BRASIL! QUE SEUS FILHOS MOSTREM QUE REALMENTE NÃO FOGEM À LUTA!

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

PRAIA DO OESTE EM UBATUBA (SP)


A Praia do Oeste é um minúsculo trecho de areia, cheio de pedras, que fica depois da Praia da Lagoinha.


Para chegar lá só tem duas maneiras: de barco, ou seguindo a Trilha das Sete Praias que inicia no canto esquerdo da Praia da Lagoinha.

Já encontrei em manual turístico uma menção de que a Praia do Oeste também é chamada de Praia do Soares.

É um lugar tranqüilo, onde muitas vezes, o turista que não quer continuar pela Trilha das Sete Praias fica por ali mesmo.


Aparentemente não é uma praia poluída.

Apesar de pequena, vale a pena conhecê-la.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

domingo, 11 de agosto de 2013

ITÁLIA : PERUGIA (Junho/2013)

Chegamos a Perugia (região da Umbria) um pouco antes do horário do almoço.


Perugia já era habita entre o século XI e X a.C. Passou pelas mãos de muita gente até se tornar parte da Itália no século XIX.

Nosso grupo se encontrou na parte baixa da cidade com um guia turístico local que nos levou para conhecer uma cidade subterrânea.



Subimos por uma escada rolante e saímos em um prédio que em um dos seus lados tem a Piazza Italia, e do outro o Giardini Carducci.


Seguimos depois pelo Corso Pietro Vanucci, que é considerada uma das principais ruas da parte histórica da cidade. No final dela nos deparamos com a Piazza IV Novembre onde temos o Palazzo Dei Priori, a Fontana Maggiore e a Cattedrale di San Lorenzo, três dos principais monumentos históricos de Perugia.




Logo depois fomos liberados para o almoço e tivemos tempo livre até o início da tarde.

Almocei rapidamente e saí para conhecer outros lugares. A cidade é cheia de monumentos e pontos de interesse histórico.

No horário combinado, nosso grupo se encontrou para retornar ao ônibus.


Meus passeios pela Itália, praticamente acabavam ali.

Voltamos para Roma, onde o ônibus me deixou no hotel. No dia seguinte eu ainda faria um passeio a pé, por minha conta, no centro histórico de Roma (relatado em uma postagem anterior aqui no blog), e à noite, pegaria o avião de volta para o Brasil.

Fiquei 11 dias na Itália, e durante este período conheci 22 cidades diferentes. Voltei da viagem mais cansado do que quando saí do Brasil, pois o roteiro é longo e extremamente desgastante. Pela "correria" que foi, me admiro de ter conseguido ver tanta coisa. Na verdade, quando chegávamos em uma cidade, eu participava do city-tour com o grupo (que era quase obrigatório) e assim que o guia turístico liberava nosso grupo, eu saía correndo para ver outras coisas. A maioria das vezes comia rapidamente e voltava a correr para ver mais coisas. Basta dizer que em 11 dias de viagem reduzi meu peso em 3 quilos. De qualquer forma, a viagem valeu a pena e com certeza voltarei em breve para a Itália para conhecer lugares que não conheci desta vez, e ficar alguns dias assentado em cada cidade para conhecê-la de maneira mais completa.

Finalizando os comentários sobre Perugia, existe muita coisa para ser vista ali, além daquelas que citei acima. Algumas delas: Arco Etrusco, Rocca Paolina, Pozzo etrusco, Grotte del Duomo, Palazzo del Capitano del Popolo, Basilica di San Domenico, Basilica di San Pietro (século X), Tempio di Sant'Angelo, Cappella di San Severo e muitos outros lugares.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Se você vai viajar para a Itália, recomendo o livro abaixo. Ele poderá ser de grande ajuda:

sábado, 10 de agosto de 2013

ITÁLIA : ASSIS (Junho/2013)

Acordei de manhã cedo no hotel em Perugia, ainda meio cansada da viagem do dia anterior. Esta viagem para a Itália, correndo todos os dias, o dia todo de um lado para o outro, estava me deixando bem cansado.

Logo após o café da manhã, nossa guia turística informou que iríamos diretamente para Assis (Assisi em italiano), ainda na região da Umbria.


Eu pensei... Nós apenas dormimos em Perugia. Não iríamos conhecer a cidade antes de ir para Assis? Resolvi ficar quieto e deixar o dia "rolar" para ver o que acontecia (que bom que fiz isto).

Assis é uma cidade que é habitada desde o período Neolítico, segundo pesquisas de arqueólogos. Na época do Império Romano era uma importante cidade do ponto de vista econômico e social.


Chegamos em Assis e fomos diretamente para a Basílica de São Francisco de Assis (construída entre 1228 e 1253), o santo que naquela cidade nasceu, viveu e fundou, em 1208, a ordem dos Franciscanos.


Assim que cheguei na rampa de subida, começaram a tocar vários sinos da basílica, que no conjunto, pareceu algo muito bacana.

A Basílica de São Francisco de Assis está dividida em parte superior e inferior.


Comecei conhecendo a parte inferior, onde já estava começando uma missa em idioma italiano. Notei a placa que indicava a entrada para o subterrâneo onde está a tumba de São Francisco e fui para lá. A parte inferior possui diversos afrescos pintados por Cimabue, o último grande pintor italiano a seguir a tradição bizantina.


Assim como na igreja de Santo Antonio em Pádua, ali também era proibido filmar ou fotografar.

No subterrâneo existe uma sala com bancos do lado direito e esquerdo e um corredor no meio. No final dele está uma pilha de pedras e lá no alto, sobre elas, a tumba de São Francisco de Assis. É possível circular em volta desta pilhas de pedras pelo corredor que se bifurcou. O altar da parte inferior da igreja fica logo acima da tumba.

Dei uma boa olhada por ali e fui conhecer a parte superior da basílica, onde estava tendo outra missa, em idioma inglês. Lá é possível ver vários afrescos pintados por Giotto di Bondone.


Ali na parte superior existe um grande jardim muito bonito e tranqüilo, e alguns arbustos formam a palavra "PAX" (significa PAZ).


Saí da basílica e andei em algumas ruas ali por perto para conhecer e retornei ao local onde ônibus iria nos pegar. O passeio a Assis havia se encerrado.





Nossa guia turística nos informou que iríamos voltar para Perugia para conhecer a cidade...

Lugares interessantes para se conhecer em Assis: Basilica di San Francesco d'Assisi, Tempio di Minerva (século I a.C.), Basilica di Santa Chiara, Anfiteatro Romano, Cattedrale di San Rufino, Basilica di Santa Maria degli Angeli, Chiesa di Santa Maria Maggiore e vários outros pontos históricos.

(Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho)

Se você vai viajar para a Itália, recomendo o livro abaixo. Ele poderá ser de grande ajuda:

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

ITÁLIA : GUBBIO (Junho/2013)

Gubbio é uma cidade da Itália localizada na região da Umbria, com uma área de cerca de 525 quilômetros quadrados.

É habitada desde a época do período paleolítico e inicialmente se chamava Ikuvium ou Iguvium.

As evidências mais antigas da existência da cidade são as Tavole Eugubine (Tábuas Eugobinas), um conjunto de sete tábuas de bronze encontradas no século XV lá em Gubbio. Elas estão escritas no idioma umbro, usando letras do alfabeto umbro e do alfabeto latino. Elas descrevem rituais de purificação. Acredita-se que as primeiras quatro tábuas foram escritas entre os séculos III e II a.C. Hoje encontram-se na capela do Palazzo Dei Consoli, em Gubbio mesmo.

Depois de viajar boa parte do dia, cheguei a Gubbio no fim da tarde. Quando nosso ônibus passou pela estrada, foi possível ver à distância as ruínas do teatro, construído no século I d.C.


Nosso ônibus parou na Piazza 40 Martiri, que parece ser uma das principais, bem no centro histórico da cidade (na verdade acho que é o único centro do lugar). Sinceramente, estava tão cansado que não queria nem descer do ônibus, mas já que estava ali, saí para conhecer parte da cidade.

Na frente da praça estava a Chiesa di Santa Maria dei Laici (construção de 1313) e anexo a ela, um lugar chamado de Loggia dei Tiratori, que inicialmente era um hospital construído em 1326, e funcionou até 1628. Depois de muita polêmica, no século XVII foi construído logo acima um lugar que era usado para algo relacionado à parte têxtil.


Fui em seguida até a Chiesa di San Francesco d'Assisi (construção de 1255), e bem perto dali existe uma estátua de São Francisco com um lobo. Diz a lenda que naquela região havia um lobo que atacava animais e pessoas, e São Francisco entrou na floresta e amansou o lobo, que nunca mais atacou ninguém. este lenda tem mais um monte de detalhes, mas vou deixar para contá-los em algum outro texto no futuro.



Depois fui andar pelas ruas medievais de Gubbio e dei uma passada na Chiesa Di San Giovanni (século XII).


Como o tempo que passaria em Gubbio estava se esgotando, voltei para o ônibus. Dali, pegamos a estrada novamente e fomos diretamente para o hotel em Perugia. Graças a Deus, aquele longo dia tinha acabado.

Gubbio é conhecida por sua famosa festa chamada Festa dei Ceri, em homenagem ao santo padroeiro da cidade: Santo Ubaldo Baldassini. É realizado um tipo de procissão ou corrida bem curiosa durante esta festa. Alguns moradores da cidade se juntam para levar 3 peças que se parecem com andores, e em cima de cada um deles vai a imagem de um santo diferente (Santo Ubaldo, São Jorge e Santo Antonio Abade). Durante o dia, é feita uma procissão no centro da cidade com estes andores, fazendo uma ritualística toda especial. No fim da tarde, acontece um tipo de "corrida" onde cada um dos 3 grupos tem 9 minutos para subir o Monte Ingino, onde em seu cume está a Basílica de Santo Ubaldo. Pequeno detalhe: cada andor pesa cerca de 290 quilos.

Lugares interessantes para se conhecer em Gubbio: Palazzo Dei Consoli, Teatro Romano, Mausoléu de Pomponio Grecino, Loggia dei Tiratori, Chiesa di San Francesco d'Assisi, Chiesa Di San Giovanni, Cattedrale dei Santi Mariano e Giacomo, Chiesa della Madonna del Prato, Chiesa di Santa Maria Nuova, Basilica di Sant'Ubaldo, Chiesa di San Francesco della Pace, Chiesa di San Pietro, Chiesa della Santissima Trinità, Chiesa della Vittorina, Chiesa di Sant'Agostino, Chiesa di San Marziale, Chiesa di Santa Maria dei Servi, Chiesa di San Domenico, Parco Ranghiasci e a Porta Romana.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Se você vai viajar para a Itália, recomendo o livro abaixo. Ele poderá ser de grande ajuda:

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

ITÁLIA : SAN MARINO (Junho/2013)

San Marino (Serenissima Repubblica di San Marino) é uma república independente, localizada entre as regiões da Emilia-Romana e Marche, na Itália.


Tem cerca de 61 quilômetros quadrados, não tem acesso ao mar, e a Città di San Marino é sua capital.


É a mais antiga república do mundo, e foi fundada em 3 de setembro do ano 301 d.C.


A lenda sobre o surgimento da república é bem curiosa, e já ouvi umas 3 versões, que embora sejam similares em muitos pontos, têm uma boa discrepância de detalhes. Excepcionalmente, vou me abster de contá-la aqui.

Hoje, a principal atividade econômica de San Marino gira em torno de operações financeira, mas sua economia também é impulsionada pelo comércio, atividades industriais e turismo.


Chegamos em San Marino um pouco antes do horário do almoço, e já fomos comer. Logo depois, fui andar pelo centro, conhecer o Palazzo Pubblico (construído entre 1884 e 1894), tirar algumas fotos e filmar.


Em San Marino é possível fazer boas compras de roupas, perfumes, eletrônicos e bebidas, mas é preciso ficar muito atento aos produtos falsificados.

Terminado o passeio, nosso grupo pegou o ônibus novamente para seguirmos viagem até Gubbio.

Outros lugares de interesse turístico para se conhecer em San Marino: Basilica di San Marino (construída entre 1826 e 1838), Torri di San Marino (um conjunto de três torres), e alguns outros pontos históricos.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Se você vai viajar para a Itália, recomendo o livro abaixo. Ele poderá ser de grande ajuda:

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

ITÁLIA : PÁDUA (Junho/2013)

Pádua é uma cidade localizada no norte da Itália, na região de Veneto. Seu nome em italiano é Padova. É conhecida mundialmente como città del Santo (cidade do Santo), por causa de Santo Antonio de Pádua.


Acredita-se que Pádua tenha sido fundada no século X a.C. Vestígios de assentamentos desta época foram encontrados por arqueólogos. Existe uma lenda de que Pádua foi fundada por Antenor, o príncipe troiano que escapou da destruição de Tróia, mas isto é aceito mais como uma lenda, do que parte da história verdadeira da cidade.


É muito conhecida por sua universidade, que foi fundada no ano de 1222 por professores e alunos que abandonaram a Universidade de Bologna, descontentes com a "liberdade acadêmica". A Universidade de Pádua é uma das mais antigas e melhores da Europa. Galileu Galilei foi um dos professores que lecionou geometria, mecânica e astronomia por lá.

Chegamos logo cedo é Pádua e fomos liberados pelo nosso guia turístico para conhecer rapidamente a cidade.


Passei pela Prato della Valle, onde estava tendo uma feira, e fui diretamente para a Basílica de Santo Antonio de Pádua.


Infelizmente não é autorizado fotografar ou filmar dentro da basílica, que é muito bonita. Em uma ala separada, estão os restos mortais de Santo Antonio de Pádua (mandíbula, cordas vocais e língua) colocados em um painel em uma das paredes. Pessoalmente acho de péssimo gosto expor corpos ou partes dele, mas vi muito disto por todos os cantos da Itália.

Dei uma passada também em um anexo que existe ao lado da Basílica e já retornei para o ônibus, pois nosso grupo estava com o horário apertado.


Iríamos rodar cerca de 540 quilômetros hoje, e nossa próxima parada seria na República de San Marino.

Lugares interessantes para se visitar em Pádua, além daqueles já mencionados acima: Cappella degli Scrovegni (também chamada de Cappella di Santa Maria della Carità, com pinturas de Giotto), Abbazia di Santa Giustina, horto botânico, Tomba di Antenore, Palazzo della Ragione, Palazzo del Bo e vários outros lugares.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Se você vai viajar para a Itália, recomendo o livro abaixo. Ele poderá ser de grande ajuda:

terça-feira, 6 de agosto de 2013

ITÁLIA : VENEZA (Junho/2013)

Veneza (em italiano Venezia) é uma cidade da região de Veneto.


Seu território compreende um grupo de 118 ilhas e também um pedaço do continente. O centro histórico se localiza nas ilhas, e é considerado um dos maiores centros históricos da Europa, abrangendo uma área de quase 798 hectares. Algumas das ilhas estão “agrupadas”, e são conectadas através de pontes onde só passam pessoas. Os canais entre as ilhas são navegáveis.


O centro histórico de Veneza está dividido em seis partes (chamadas de "sestieri"), assim denominadas: San Marco, Santa Croce, San Polo, Cannaregio, Dorsoduro e Castello.


Pesquisadores acreditam que a região já era habitada pelo menos desde o ano 800 a.C., já que favorecia muito a pesca e o acesso de embarcações. Com a vinda dos romanos, passou a ter mais importância ainda. No ano de 1866, passou a fazer parte efetiva da Itália.


O evento mais conhecido de Veneza é seu Carnaval, quando as pessoas se vestem com fantasias bem chamativas, e desfilam pelas ruas e vielas da cidade. Ocorre oficialmente deste o século XI. Em 1797, quando a cidade foi invadida por Napoleão, a comemoração do Carnaval foi interrompida e só voltou a ocorrer a partir de 1979. O Carnaval de Veneza é bem diferente do que conhecemos por aqui no Brasil, acontece no mês de fevereiro, e dura aproximadamente 10 dias.


Chegamos em Veneza um pouco antes do horário do almoço, na região do continente. Tomamos um barco que nos levou até o "sestieri" de San Marco.


Nosso grupo se reuniu em frente ao Palazzo Ducale para definir o que seria feito, já que alguns queriam entrar na basílica de São Marcos, que fecharia em poucos minutos, enquanto outros queriam almoçar. Fui com parte do grupo que iria almoçar.


Após o almoço, realizamos um "city-tour" pela região de San Marco e depois fomos conhecer uma fábrica de Cristal de Murano. O processo de fabricação é bem interessante. Cheguei a filmá-lo, e assim que o vídeo estiver disponível na Internet, colocarei o link para visualizá-lo aqui. As peças de cristal são simplesmente magníficas.


Terminado o "city-tour", algumas pessoas iriam fazer o passeio de gôndola e o restante estava livre até o fim da tarde. Optei por ficar livre até o fim da tarde e conhecer vários outros pontos de Veneza. O passeio de gôndola é caro, dura apenas poucos minutos, e o pior... A água dos canais cheira a esgoto. O lugar é lindo, mas o cheiro próximo dos canais é lastimável. Que bom que o cheiro não sai nas fotos.


No fim da tarde, depois de andar por todas as partes que pude, tomei o barco de volta e junto com meu grupo, fui para o hotel.


No dia seguinte, faríamos um percurso de 540 quilômetros de ônibus, o mais cansativo de toda a viagem na Itália. Conheceríamos Pádua, República de San Marino e Gubbio.

Veja no link a seguir o vídeo que fiz em Veneza:
https://youtu.be/gVD0nZ68fc0

Locais interessantes para se conhecer em Veneza:  Piazza San Marco, Basilica di San Marco, Palazzo Ducale, Palazzo Grimani, Campanile di San Marco, Basilica di Santa Maria della Salute, Basilica di Santa Maria gloriosa dei Frari, Chiesa di Santa Maria dei Miracoli, Palazzo Fortuny, Chiesa di San Zaccaria, Chiesa del Redentore, Palazzo Mocenigo, Basilica di San Pietro di Castello, Palazzo Grassi, Palazzo Loredan, sem contar as mais de 400 pontes que ligam as ilhas. Existe uma infinidade de coisas para serem vistas e conhecidas em Veneza, que atende todos os gostos. Escolha seu roteiro e divirta-se.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Se você vai viajar para a Itália, recomendo o livro abaixo. Ele poderá ser de grande ajuda:

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

ITÁLIA : VERONA (Junho/2013)

Nosso grupo saiu cedo de Bergamo, em direção a Verona, na região de Veneto. Chegamos lá por volta das 09:00 horas da manhã.


Tivemos algumas horas livres para conhecer a parte histórica da cidade, que é declarada como patrimônio da humanidade pela Unesco.

Comecei pelo anfiteatro romano, conhecido também como Arena. Existe uma certa controvérsia sobre a época de sua construção, mas pelas informações que obtive, deve ter sido por volta do ano 30 a.C. É o segundo maior da Itália, depois do Coliseu. Andei pelos corredores subterrâneos onde ficavam os gladiadores e subi a escadaria de lá até a arena. Enquanto caminhava, ficava imaginando quantas pessoas haviam feito isso pela última vez na vida, e ao sair a céu aberto na arena, percebi, mesmo que de uma maneira fictícia, o que outros sentiram na realidade. Sem dúvida, é algo muito forte.



Em seguida passei pela Piazza delle Erbe, um local onde existem feiras há mais de 2000 anos.


Passei por outras ruas e vielas até encontrar o Palazzo della Ragione (construído entre 1138 e 1193).


Para finalizar meu passeio, resolvi passar pela Casa di Giulietta. Praticamente todo mundo já ouviu falar sobre o romance de Romeu e Julieta. Ele foi inicialmente encenado em Verona no ano de 1520, escrito por Luigi da Porto. Futuramente foi re-escrito por William Shakespeare. Na peça teatral, a estória se passa em Verona, e apesar de nunca ter acontecido de verdade, trataram de arrumar uma casa em Verona para dizer que ali era a casa de Julieta, e até uma tumba (vazia), com a indicação de ser a tumba dela. Nesta suposta casa de Julieta, existe uma estátua da mesma com um dos seios descoberto. Os turistas fazem fila para tirar uma foto ao lado da estátua, cobrindo o seio dela. No interior da casa existe um quadro mostrando a Julieta no balcão externo da casa, com os seios descobertos. Se isso realmente aconteceu algum dia, há centenas de anos atrás, fico imaginando que não só o Romeu estava louco para escalar aquele balcão, mas todos os homens de Verona também.



Voltei para o ônibus para me reunir com meu grupo e seguir para Veneza.

Acredita-se que Verona é habitada desde o fim do período Neolítico. Como a história de praticamente toda a Europa, a região passou pelas mãos de diversos povos, e é claro, dos romanos. Já nesta época, era considerada uma cidade muito importante, pois quatro das principais estradas romanas passavam por ali: via Gallica, via Claudia Augusta, vicum Veronensium e a via Postumia.

Até hoje, Verona mantém sua importância como uma cidade com ligações estratégicas com diversas partes da Europa, através de rodovias e ferrovias.

Além dos pontos turísticos que mencionei acima, tem também a Basilica di San Zeno (construção inicial do século IV), o Castello di San Martino in Aquaro (também chamado de Castelvecchio) e sua ponte, o Palazzo Maffei, a Piazza dei Signori, o Museo Archeologico, o Arche Scaligere, o Arco dei Gavi e outros.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Se você vai viajar para a Itália, recomendo o livro abaixo. Ele poderá ser de grande ajuda: