sábado, 25 de janeiro de 2014

RECEITA DE TALHARIM AO MOLHO DE VINHO TINTO


Ingredientes:
  • 500 gramas de macarrão do tipo talharim
  • 300 gramas de bacon sem o couro, cortado em quadradinhos
  • 2 cebolas grandes cortadas pela metade e fatiadas
  • 3 cebolinhas verdes cortadas em anéis
  • 1 raminho de salsinha picada
  • 1 colher de sopa de farinha de trigo
  • 1/4 de copo de vinho tinto
  • 3/4 de copo de água
  • Azeite de oliva
  • Sal e pimenta do reino a gosto
Preparo do molho:


Em uma panela, coloque o bacon para fritar. Quando estiver dourado, jogue fora o excesso de gordura e em fogo algo, acrescente a cebola, mexendo de vez em quando, para não queimar.

Assim que a cebola estiver cozida, acrescente a farinha de trigo. Com um batedor de ovos tipo "fouet", mexa bem para que não fique nenhuma "pelota".

Ainda em fogo alto, acrescente o vinho tinto. Quando começar a ferver, acrescente a água, mexendo sempre. Assim que começar a ferver novamente, abaixe o fogo, coloque pimenta do reino a gosto, acerte o ponto de sal, ponha a tampa e deixe cozinhar por 5 minutos.

Terminado o tempo de cozimento, desligue o fogo e reserve o molho.


Preparo do macarrão:

Coloque água em uma panela grande até ocupar 3/4 de seu volume, e ponha em fogo alto.

Quando estiver fervendo, coloque um "fio" de azeite para que o macarrão não grude, e em seguida coloque o macarrão.

Coloque sal a gosto e deixe o macarrão cozinhar.

Quando estiver "al dente" apague o fogo e escorra o macarrão. Jogue água fria por cima para interromper de imediato o processo de cozimento.

Coloque o macarrão em uma travessa, depois o molho, e por cima coloque a cebolinha e salsinha.

( Receita e foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

FOTO DO MÊS (JANEIRO/2014)


( Foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

RESHORING - EMPRESAS VOLTAM PARA CASA


Há aproximadamente 10 anos, talvez mais, muitas empresas em diversos países começaram a mudar suas fábricas para a China, ou subcontratar a fabricação de seus produtos lá.

Parecia ser uma excelente opção de baixo custo na época, mas as coisas "mudaram de rumo".

O primeiro impacto que teve nos países de origem foi o custo social desta mudança. Milhares de desempregados nas cidades sede das empresas. A arrecadação de impostos do governo também caiu bastante.

Um detalhe interessante... Quem iria consumir algo, sem ter emprego, que proporcionaria o salário para pagar por aquilo?

Outra coisa que contou foi a qualidade, que em algumas circunstâncias específicas, deixava bastante a desejar.

Com o passar do tempo, a existência de custos e desgastes que inicialmente não haviam sido percebidos com a mudança da produção para o exterior, foram notados.

Adicionalmente, aqueles baixos salários que eram pagos para os trabalhadores chineses, aumentaram bastante, elevando consideravelmente os custos de produção. Segundo uma reportagem que li em um site de uma importante revista de economia nos Estados Unidos, o número de greves nas fábricas da China por causa de aumento de salários está crescendo, e cada vez que isto acontece, o governo chinês orienta o gerente responsável pela fábrica, a atender às reivindicações dos grevistas. Será que investir na China ainda é um bom negócio?

Nas reportagens que tenho assistido, e nos textos que tenho lido sobre este tema, existem muitos outros fatores que estão sendo considerados.

Aquilo que em um primeiro momento pareceu ser muito vantajoso, acabou se tornando algo não tão vantajoso assim.

Muitas empresas americanas e europeias já estão retornando aos seus países de origem. Estão chamando isso de "Reshoring".

Por enquanto, a quantidade não é muito significativa. A tendência é que nos próximos anos este número aumente.

Em alguns países da Europa, tenho visto que trabalhadores, depois de ficarem um bom tempo desempregados, com a anuência de seus sindicatos, estão aceitando trabalhar na mesma função que trabalhavam no passado, com um salário bem menor, e às vezes, com uma carga maior de horas de trabalho. Outra mudança de "cultura" interessante que favorece o "Reshoring".

Sob um certo ponto de vista, o "Reshoring" é uma das muitas alternativas para ajudar alguns países do primeiro mundo a sair da crise em que se encontram.

Vamos acompanhar o desenrolar da história para ver como fica.

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho  )

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

MAUS TRATOS A ANIMAIS

Já faz algum tempo que a Joelma, uma colega, me encaminhou um e-mail falando de um caso de maus tratos a um cachorro, descoberto na Vila Cândida, em São José dos Campos (SP).

Não entrarei em detalhes sobre os maus tratos, mas para se ter uma ideia, após ter sido resgatado, o animal precisou ser sacrificado, já que o veterinário que o atendeu não viu outra solução.

Até disponho das fotos do cachorro para publicar aqui no blog, mas prefiro não fazê-lo.

Espero que algum promotor daqui da cidade, tenha elementos e boa vontade para processar o proprietário do animal.

Espero que os vereadores de nossa cidade, que sinceramente, desconheço o que fazem de bom e efetivo por nós, possam pelo menos criar leis que "compliquem" bastante a vida de cidadãos que maltratam animais.

Proprietários incompetentes e irresponsáveis, precisam responder pelos maus tratos que infringem aos animais. Covardes que agridem animais pelas ruas, precisam pagar pelos seus atos.

Se você souber de algum animal que esteja sendo maltratado, denuncie a um órgão de defesa animal ou até mesmo para a polícia.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

UBATUBA VERÃO 2014 : MORADORES LOCAIS SOFREM AS CONSEQUÊNCIAS DO TURISMO DESCONTROLADO

"Produtos com preços entre 200 e 300 por cento acima do normal !"

Foi esta frase que me chamou a atenção em uma reportagem que vi este mês.

Nela, moradores locais de Ubatuba protestavam, explicando que não eram turistas e que os preços estavam muito altos. Onde estão os órgãos de defesa do consumidor para verificar estes abusos?

Querem ganhar o máximo com o excesso de turistas que estão na cidade nesta época do ano, contudo, a população, especialmente a mais pobre, paga o preço.

Muitos turistas fazem uso do bom senso e inteligência, e fazem compras em suas cidades de origem antes de irem para a praia.

Até turistas de classes mais altas já estão ficando cansados de ser explorados quando viajam, e praticam o que chamam de "farofa chique", trazendo para a praia produtos comprados previamente, para evitar os preços abusivos.

Em outras palavras, tem muita gente perdendo negócio por conta de sua ganância.

Mas não é só o aumento abusivo de produtos e combustíveis que prejudicam os moradores locais. Enquanto os turistas estão de férias, e dispostos a ficar fazendo arruaça até altas horas da madrugada, a maioria dos moradores locais trabalha e tem que levantar cedo. Precisam dormir um mínimo necessário, mas o que seriam belos sonhos, acaba se tornando um grande pesadelo.

Minha posição é de sempre defender e incentivar o turismo equilibrado, de baixo impacto, e ainda ecologicamente e economicamente correto.

Grande parte da responsabilidade destes problemas recai sobre os turistas, que deveriam se preocupar em praticar turismo de menor impacto. Por outro lado, os proprietários de comércio de todos os tipos  poderiam criar condições inteligentes para ter um fluxo de turistas o ano todo.

Quem sabe algum dia isso possa melhorar.

domingo, 19 de janeiro de 2014

CARAGUATATUBA VERÃO 2014 : MEDIDAS DE ORDEM CONTRA MAUS TURISTAS

No início deste mês li em um jornal regional, uma avaliação sobre a cidade de Caraguatatuba (SP). Dentre as várias informações, havia o comentário de que a cidade era frequentada principalmente por turistas das classes C e D (classe média / classe média baixa).

É importante ressaltar que nada tenho contra ninguém de qualquer classe que seja. Estou apenas fazendo uma análise de informações que li, e fatos que vi pessoalmente.

Do ponto de vista turístico, isto não é muito bom para a cidade, pois são turistas que quando gastam, não gastam muito.

Observando friamente a situação, podemos dizer também que este fato não ajuda a atrair mais turistas, e nem turistas que gastam mais.

Em passado recente, digamos 25 ou 35 anos atrás, Caraguatatuba era um lugar frequentado por turistas da classe A2, B e C, mas com o tempo, a poluição das praias, e o aumento da frequência de turistas, digamos, sem muita educação, acabou afugentando muita gente, e a cidade virou um ponto conhecido e procurado por muitas pessoas com este último perfil.

Infelizmente, Caraguatatuba e seus habitantes pagam o preço disto até hoje.

Contudo, este texto não é uma crítica a Caraguatatuba, pois a verdade que exponho acima está por todos os lados, e qualquer um com um mínimo de inteligência e bom senso pode perceber.

O que eu quero na verdade é parabenizar a administração de Caraguatatuba por algumas medidas de ordem tomadas este ano contra o mau comportamento dos turistas, como por exemplo a multa para turistas que estiverem com som alto no carro ou ainda com cachorro na praia.

Não sei se estas medidas estão funcionando realmente, ou se alguma multa foi efetivamente aplicada, mas é imprescindível tomar medidas adicionais e mais severas para reprimir o mau comportamento dos turistas.

O povo de Caraguatatuba também deve se engajar nesta questão e reprimir os turistas mal educados. Todos merecem ter uma cidade melhor, e como consequência natural, uma vida melhor.

Caraguatatuba tem tudo para ser uma excelente cidade turística, mas precisa recuperar o ambiente agradável do passado, e trazer de volta os turistas que há muito deixaram de ir lá.

sábado, 18 de janeiro de 2014

LIVRO SEM MEDO DE VENCER



Título do livro: Sem medo de vencer

Autor: Roberto Shinyashiki

Editora: Gente

Minha percepção sobre o livro: Como sou fã dos livros do Roberto Shinyashiki, sou suspeito para comentar sobre eles. Às vezes precisamos reconstruir, ou mudar radicalmente nossas vidas para melhor. Eu estava precisando deste tipo de mudança, e tive a sorte de comprar este livro, que me serviu como um excelente ponto de partida. É um livro de auto-ajuda que dá dicas importantíssimas sobre como montar um plano para alcançarmos o que queremos, além de mostrar comportamentos que podem nos levar ao sucesso. Se você está querendo dar uma "guinada" de 180 graus na sua vida, recomendo-o este para começar.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

TESTANDO A VELOCIDADE DA INTERNET


Este é um site muito interessante.

Através dele você pode testar a velocidade de sua conexão Internet para "download" e "upload".


O teste é feito do seu computador até um servidor próximo à região onde você está.

É importante ressaltar que acessar um site rapidamente depende da qualidade de sua conexão, e também da qualidade da conexão do site que você está querendo acessar. Se um dos lados não tiver uma boa conexão, ou se a mesma estiver sobrecarregada, o acesso poderá ser lento.

Você pode repetir o teste, optando por outro servidor, ou o mesmo servidor.

O endereço do site é http://www.speedtest.net

Você ainda pode ver gráficos com o desempenho dos testes, registrar-se no site e manter um histórico dos testes realizados.

Para saber sua opinião sobre o serviço de Internet que é provido a você, é possível classificar seu provedor de Internet de uma a cinco estrelas.

O que você acha de sua conexão de Internet? Faça o teste...

( Texto e imagem : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

UBATUBA VERÃO 2014 : TURISMO DESCONTROLADO E FALTA DE ÁGUA

Ainda ontem vi uma reportagem em um jornal regional sobre a falta de água nas cidades do Litoral Norte de São Paulo (Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela).

Vários comerciantes, donos de restaurantes e lanchonetes tiveram prejuízo, pois não tiveram água suficiente para cozinhar, e acabaram perdendo clientes. Moradores locais então, nem se fala.

Por qual motivo falta água?

Embora queiram colocar a culpa na chuva, na queda de barreiras, e em outras coisas mais, o motivo para este e outros problemas nesta época é um só: prática do turismo descontrolado.

Residências onde caberiam no máximo 8 pessoas, são ocupadas por 16 ou até mais pessoas.

Não existe cidade no mundo que consiga lidar com uma situação destas.

As cidades do Litoral Norte possuem infraestrutura adequada para um nível até maior que o consumo normal, mas da maneira como ocorre, não é possível atender a demanda.

A infraestrutura poderia ser melhorada? Com certeza, mas a maior culpa disto é dos turistas, que mesmo sabendo de todos estes problemas e do impacto causado pela presença deles, insistem em ir.

Poderiam optar por um modo de turismo menos "agressivo", escolhendo outros lugares para ir, onde a presença deles fosse causar menos impacto, ou mesmo outras épocas do ano para ir, mas infelizmente isto não ocorre. Reconheço que famílias com crianças só dispõem de épocas específicas no ano para tirar férias, mas sempre existe uma opção.

Conversei com vários amigos que voltaram do litoral esta semana, e que disseram que nunca mais irão para lá nesta época do ano. Aposto que no ano que vem estarão lá novamente.

As Prefeituras deviam estabelecer quotas, como fazem em algumas reservas.

Por exemplo, a partir deste ano haverá limite de pessoas para frequentar uma das mais famosas praias de Ilhabela. O motivo desta restrição é o impacto causado pelo excesso de turistas. Na minha opinião, deveriam fazer isto em outras praias de todo o Litoral Norte.

Por quê não fazer isto também com as cidades? Uma vez que a presença excessiva de turistas provoca poluição, desabastecimento, prejuízos financeiros e risco sanitário, isto é perfeitamente aceitável.

Adicionalmente poderiam cobrar nesta época do ano uma "taxa" de todos os turistas, para ser usada exclusivamente na recuperação do meio ambiente, que fica completamente degradado depois que os eles retornam das férias para suas casas. No fim das contas, quem paga por todos os prejuízos deixados pelos turistas são os moradores locais. Haja IPTU !

Existem inúmeras soluções de turismo de baixo impacto. Não precisa procurar muito na Internet para encontrar. Com um pouco de boa vontade, encontramos soluções para isto.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

PRAIA BRAVA DA FORTALEZA EM UBATUBA (SP)


A Praia Brava da Fortaleza em Ubatuba (SP) é uma praia pequena, com uma faixa de areia de pouco mais de 200 metros de extensão.

Como o próprio nome sugere, é uma praia onde normalmente o mar é agitado, com muitas ondas seguidas e com correnteza.


Nas raras vezes em que o mar está mais calmo por ali, é possível entrar na água.

A praia é muito limpa e bonita. No local é possível encontrar algumas residências.


O acesso se dá através de estrada, que começa a partir da Praia Dura. Você deixa o carro na estrada e segue a pé através de uma trilha. Acredito que para os mais destemidos, seja possível chegar de barco também, mas sinceramente, até hoje nunca vi uma embarcação por lá.

Se você quer passar algumas horas sossegado, a Praia Brava da Fortaleza é um bom lugar. Não recomendo para famílias com crianças.

( Texto e fotos : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

domingo, 5 de janeiro de 2014

LIMPANDO PEDRAS E CRISTAIS

Após adquirir suas pedras e cristais, a primeira coisa quer você deve fazer é a limpeza deles.

Acredita-se que as pedras e os cristais retêm as energias positivas e negativas das pessoas com quem já tiveram contato.

Para que estas energias negativas sejam tiradas, você deve limpá-los.

Pegue uma vasilha de vidro ou cerâmica, despeje uma boa quantidade de sal grosso ou sal marinho.

Em seguida, coloque os cristais dentro da vasilha, despejando água dentro dela até que os cristais fiquem cobertos pela água.


Deixe-os nesta solução de um dia para o outro, preferencialmente expostos ao Sol e à Lua.

Na manhã seguinte, despeje a água em um ralo e em uma pia, deixe escorrer bastante água corrente sobre as pedras. Deixe-as secar.

Se suas pedras ou cristais estiverem em anéis, pulseiras, brincos, etc, lave-os uma vez por semana em água corrente para retirar a energia negativa acumulada.

Uma outra forma de se limpar pedras e cristais é lavando-os em um local onde tenha água corrente (riacho ou cachoeira), ou ainda com água de chuva.

Se alguma pessoa tocar sua pedra ou cristal, faça todo o processo de limpeza e de energização para o mesmo.

A próxima etapa é a energização das pedras. No próximo mês estarei publicando aqui como fazê-la.

É importante lembrar que as pedras de cor preta precisam ser limpas com maior frequência que as demais pedras. A cor preta tem uma grande capacidade de absorver/repelir as energias negativas.

( Texto e foto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

Este artigo foi publicado pelo autor pela primeira vez em 2005, no site da empresa Completec.

sábado, 4 de janeiro de 2014

BRASIL PERDE MERCADO NO ESTRANGEIRO

Esta semana li em um importante jornal de São Paulo, que os produtos brasileiros estão perdendo mercado no estrangeiro.

Há alguns meses atrás já havia lido outra reportagem falando da perda de competitividade dos produtos brasileiros.

Sei que por conveniência, muitos preferem colocar a culpa na oscilação do câmbio, que sem dúvida tem uma parcela de responsabilidade no problema, mas a verdade é que o problema vai muito além desta questão.

No meu entendimento, esta perda de competitividade começa com o alto preço dos produtos brasileiros. Em boa parte, estes altos preços são culpa dos impostos escorchantes cobrados pelo Governo, que os usa para pagar todos os tipos de coisas que se possa imaginar.

Outra coisa que afeta a perda de competitividade é a questão da qualidade. Infelizmente, a prática de políticas efetivas de qualidade ainda tem que melhorar bastante no Brasil, embora reconheça que muitas empresas têm tentado melhorar um pouco neste aspecto.

Outra coisa é o cumprimento de prazos de entrega e outras questões ligadas à logística. Faço minha avaliação baseado em reportagens que leio, fatos que ocorrem na empresa onde trabalho (compro inúmeros materiais para a empresa todos os anos) e fatos que acontecem em minha vida pessoal. Vou ser muito honesto: a única empresa que cumpre o prazo de entrega que combina é uma livraria onde compro meus livros - patético, mas pura verdade. O resto é uma piada. Consigo escrever um livro só com as mentiras e desculpas esfarrapadas que já ouvi, justificando os atrasos nas entregas. Cada uma é mais absurda e ridícula que a outra. Como tenho lidado com centenas de fornecedores, posso afirmar que na maioria deles falta uma ou mais destas coisas: competência, comprometimento com o cliente, organização, disciplina, coerência, ética e outras coisas. Fico imaginando o que as empresas clientes no exterior devem passar na mão destas empresas fornecedoras.

Uma empresa é uma entidade, e por trás dela estão pessoas, cujo comportamento pessoal é trazido para dentro do ambiente da empresa.

Quantos brasileiros você não conhece que são bem preguiçosos?

Quantos não deixam para fazer as coisas sempre na última hora, correndo o risco de não conseguir fazê-las?

Quantos não se acham espertos e pensam que podem levar vantagem em tudo, passando os outros para trás?

Quantos são incapazes de organizar e gerir a própria vida pessoal?

Quantas são irresponsáveis em relação a seus compromissos e simplesmente deixam de cumpri-los?

Quantos são descuidados com os detalhes das coisas, descuido esse que vai causar algum problema no futuro?

Para evitar a influência negativa dos comportamentos pessoais, muitas empresas possuem procedimentos de trabalho, contudo, a natureza de uma pessoa é mais forte do que qualquer procedimento.

O resultado de uma empresa, é o resultado de quem trabalha nela.

Já tive a felicidade de trabalhar durante algum tempo alocado fisicamente em uma empresa na Europa, e posso dizer que a atitude dos europeus que conheci, em relação ao trabalho, é bem diferente da nossa. Os europeus comparavam as coisas entre a empresa matriz e a filial deles aqui no Brasil, e não compreendiam porque que as coisas aqui saíam com qualidade inferior (às vezes muito inferior) e ainda levavam mais tempo para se fazer. As pessoas usavam as mesmas ferramentas, as mesmas matérias primas, tinham o mesmo nível de treinamento e competência técnica.

Repito: O resultado de uma empresa, é o resultado de quem trabalha nela.

Cada um tem o direito de ser aquilo que quer, lembrando apenas que juntamente com a sociedade, sofre as consequências de suas escolhas.

( Texto : Wilson Luiz Negrini de Carvalho )

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

FRASES QUE GOSTO (JANEIRO/2014)

Frases deste mês:
  • Ser sábio é aprender a usar cada dor como uma oportunidade para aprender lições, cada erro como uma ocasião para corrigir rotas, cada fracasso como uma chance para ter mais coragem.
  • Todos nós olhamos o mundo a partir da torre da igreja de nossa própria cidade.
  • Você nunca terá uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão.
  • O maior erro do ser humano é tentar tirar da cabeça o que não sai do coração.
  • Ninguém pode convencer ninguém a mudar. Os portões da mudança só podem ser abertos de dentro para fora.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

FRASES PARA REFLEXÃO EM 2014

Estas são as frases que escolhi, para reflexão em 2014:
  • Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiração, pois um dia você se decepciona. Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.
  • Não ponha a chave de sua felicidade no bolso de outra pessoa, mas no seu próprio. Veja pelos olhos de Deus e sinta pelo coração dele; você apreciará o calor de cada alma, incluindo a sua.
  • Não tenha medo de dar o seu melhor naquilo que parecem ser pequenas tarefas. De cada vez que conquista uma, fica mais forte. Se faz os pequenos trabalhos bem, os grandes tendem a cuidar de si mesmos. - Dale Carnegie
  • Se existir um segredo para o sucesso, ele se encontra na capacidade de entender o ponto de vista do outro e enxergar as coisas pelo seu ângulo, mas também preservando o seu. - Henry Ford
  • Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor, lembre-se: se escolher o mundo, ficará sem amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo.